Petrópolis, 19 de Outubro de 2020.
Matérias >> Cidade >> Notícias
   
  IBGE / Produção agrícola: Estimativa de julho eleva recorde da safra para 250,5 milhões de toneladas em 2020

Data: 11/08/2020

 

Produção agrícola

Estimativa de julho eleva recorde da safra para 250,5 milhões de toneladas em 2020

Editoria: Estatísticas Econômicas  Alerrandre Barros

 

11/08/2020 09h00 Última Atualização: 11/08/2020 09h04

 

 
Colheita da soja deve passar das 120 milhões de toneladas Foto: Abiove

A safra nacional de grãos deve chegar a 250,5 milhões de toneladas e bater novo recorde em 2020, segundo as estimativas de julho do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgadas hoje (11) pelo IBGE. Isso representa um aumento de 3,8% na comparação com a colheita de 2019, com mais 9,0 milhões de toneladas.

A soja deve ter crescimento recorde de 5,9%, o que corresponde a 120,1 milhões de toneladas. “A produção da leguminosa só não deve ser maior devido à produção gaúcha, que caiu em 7,3 milhões de toneladas, em relação ao ano passado, por conta da estiagem prolongada. A produção de soja no Rio Grande do Sul foi estimada em 11,2 milhões de toneladas”, disse o analista de Agropecuária do IBGE, Carlos Antônio Barradas. 

A produção do milho é outro destaque que, embora menor que a do ano passado, deve chegar a 99,8 milhões de toneladas em 2020. “Demandas internas e externas elevadas têm mantidos os preços do produto em patamares elevados, estimulando maiores investimentos nas lavouras de milho, principalmente no Paraná e na região Centro-Oeste”, comentou o analista. 

Barradas também lembra do trigo, cuja estimativa de produção está 41,0% maior e deve gerar 7,4 milhões de toneladas. Ele afirma que as perdas decorrentes das estiagens em algumas regiões devem ter influenciado produtores a aumentar os investimentos nas lavouras de inverno, como forma de recuperar os prejuízos.

“Com a valorização do dólar, os preços do trigo no mercado interno aumentaram, melhorando as perspectivas quanto à rentabilidade do produto. Motivados por essa conjuntura favorável, os produtores ampliaram as áreas de plantio, bem como os investimentos em tecnologia de produção”, explicou o analista de Agropecuária do IBGE. 

Na comparação mensal, a variação de 1,3% da safra de grãos decorre do milho 2ª safra (2,2 milhões de toneladas), do trigo (416,7 mil toneladas), da soja (231,3 mil toneladas), do arroz (196,0 mil toneladas), da aveia (70,5 mil toneladas) e do feijão 3ª safra (48,5 mil toneladas). 

Centro-Oeste deve colher 118 milhões de toneladas

O IBGE projeta crescimento na produção de grãos em quase todas as regiões do país. No Centro-Oeste, maior produtor, deve aumentar 5,8%, somando 118,0 milhões de toneladas. Outras altas estão previstas para o Nordeste (13,9%), Norte (9,6%) e Sudeste (7,9%). No Sul, segundo maior produtor, a colheita deve recuar 3,8% (74,3 milhões de toneladas).




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS