Petrópolis, 02 de Dezembro de 2022.
Matérias >> Poder Executivo Mun. >> Desenvolvimento Humano
   
  “Os problemas são graves e nosso trabalho não aparece”

Data: 25/01/2010

“Os problemas são graves e nosso trabalho não aparece”

 

 

            Diário de Petrópolis: Como encontrou a Secretaria de Saúde?

 

            Aparecida Barbosa: Encontrei problemas gravíssimos. Uma total precariedade estrutural, como a falta de equipamentos, de fluxo de processos e, na parte assistencial principalmente. A Secretaria não tinha nada, nem local adequado nem uma referência para começarmos a trabalhar; um verdadeiro caos. O problema das filas para internação é muito grave, é inadmissível uma pessoa de 83 anos ter que ficar na fila, isso não pode acontecer. Mas esse é um problema difícil de resolver pois é necessário fazer uma reestruturação geral do sistema. O setor de Recursos Humanos estava totalmente desorganizado, uma parte dos servidores era municipal e a outra estadual. O contrato dos médicos era temporário e muitos estavam vencidos. Era impossível administrar.

 

            DP: Qual a previsão para a entrega da UPA 24h e qual será sua capacidade de atendimento?

 

            AB: A UPA será inaugurada até o final de março deste ano. Ela terá capacidade para atender 450 pacientes por dia. Serão 23 leitos e 6 médicos por plantão, na especialidade de Clínica Médica e Pediatria, que terão uma estrutura completa para realizar exames laboratoriais e de raio X. Esta unidade que será implantada no segundo distrito do município, em Cascatinha, atende em 100% a nossa demanda de urgência.

 

            DP: Como será resolvido o problema da falta de médicos no município?

 

            AB: Primeiro temos que resolver a questão dos recursos Humanos, pois não quero contratar por contratar. Na minha opinião, temos profissionais suficientes, são 2,8 mil servidores no total. O grande e grave problema é que nem todos trabalham. Para se ter uma idéia, temos atualmente 200 profissionais de licença médica. Posso citar o caso de uma única profissional que tirou 330 dias de licença no não passado.

 

 

Fonte: Diário de Petrópolis, 17 de janeiro de 2010.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS