Petrópolis, 17 de Setembro de 2021.
Matérias >> GT-Trem: Rio/Petrópolis
   
  Informativo AFPF Fevereiro 2014 # 124

Data: 06/02/2014
Prezadas/os
 
Segue a edição desse mês. Se for do seu agrado, pedimos que repasse para seus contatos.
 

 

 

Antonio Pastori - Ferroviarista & Pesquisador
 
Assine o nosso manifesto pela volta do trem a Petrópolis em:  http://www.manifestolivre.com.br/ml/assinaturas.aspx?manifesto=expresso_imperial 
 
AFPF - Associação Fluminense de Preservação Ferroviária Fevereiro de 2014 - no 124
Fundada em 30 de abril de 1999, por Luiz Octavio da Silva Oliveira CNPJ - 03.527.508/0001-30
 

Editorial: O mundo dos trens vai além dos trilhos, vagões, locomotivas, passageiros...

 

O universo ferroviário fascina tanto adultos como crianças e, por conta disso, existe um enorme mercado comercial destinado a atender esse grande público, oferecendo-lhes revistas, livros, filmes, brindes, objetos e uma infinidade de produtos específicos para ferromodelistas e outros mais. Esse mercado quase inexiste no Brasil. Porém, nos EUA, somente a indústria de trens elétricos de brinquedo, fatura mais de US$ 2,2 bilhões/ano. A título de exemplo, temos abaixo algumas das cinco mil gravuras ferroviárias que podem ser compradas através do site www.allposters.com.br (preços entre US$ 30 a 50).

 

Contrastando com as fotos acima temos a realidade brasileira abaixo, que mostra como as otoridades cuidaram das nossas ferrovias. Essas fotos precisam chegar ao conhecimento de alguns candidatos à Presidenta, Governador, Senador ou Deputado, perguntando-lhes: sabiam disso? Perguntem, também, se conhecem a Resolução 4.131/2013, da ANTT, que vai desmontar mais de quatro mil km de trilhos na Malha Centro-Leste (FCA). Com certeza muitos desconhecem esses (e outros) temas. Oremos, pois!

 

CLASSIFICADOS

Entidade preserva-cionista que luta há anos pela reati-vação da 1ª. ferro-via do Brasil, a E. F. Mauá, e pela implantação de Trens Turísticos e Regionais, bem como, a restaura-ção de estações centenárias e de materiais rodantes abandonados, da extinta-RFFSA, precisa de novos colaboradores com o seguinte perfil:

a) Guerreiros de qualquer idade, com espí-rito aventureiro e desbravador, blindados contra decepções dos mais variados tipos;

b) Entediados, que querem quebrar a rotina participando de reuniões infindáveis com autoridades que não decidem nada ou prometem o que não vão entregar;

c) Ativistas, que queiram passar longo tempo escrevendo cartas, e-mails, assi-nando manifestos, formalizando denún-cias, gravando entrevistas, participando de debates, seminários, caminhadas, etc.

d) Malucos-beleza, dispostos a travar o bom combate num exército quixotesco & brancaleônico;

e) Jovens persistentes, com estômago de avestruz capazes de engolir os mais varia-dos tipos de sapos e ouvir o manjado lero-lero de desculpas esfarrapadas das otori-dades constituídas dizendo que não pode isso ... não pode aquilo...

Se vc preenche alguns desses quesitos, sua RECOMPENSA será prazer e satisfação de sentir-se útil à causa para salvar da destruição o pouco que ainda nos resta da memória ferroviária nacional. Também vai ajudar a salvar vidas defendendo a implantação do Transporte Racional Econômico e Moderno: o TREM!

 

Um belo Exemplo de Preservação

Enquanto boa parte do material rodante da extinta RFFSA, fica apodrecendo em pátios e depósitos sendo alvo de depredação por delin-quentes, tem gente que sabe muito bem o que fazer com esse material. Por exemplo, a Dentis-ta Luciana Palaia resolveu montar seu consultório em um antigo carro de passageiros comprado de terceiros, num leilão. O consultório - chamado Estação Sorriso -, fica na Rua Romualdo Borghesi no. 368, em Sorocaba/SP e, graças a essa ousadia, tem atraído muitos clientes que querem também conhecer esse raro e inusitado espaço. A Dra Luciana na porta da Clínica – foto: Jornal Cruzeiro do Sul. Nesse espaço, tudo é peça de ferrovia, desde a torneira do lavabo situado na recepção, os ban-cos de madeira e até o teto. Ficou tudo pronto em três meses e meio e a maior dificuldade foi colocar o enorme carro no terreno. O local tam-bém reúne peças originais de diversas fases e momentos das ferrovias, adquiridas em leilão. Ali estão, por exemplo, pilares que pertenceram à Estação da Luz/SP, datados de 1899. As rodas vieram da Inglaterra e são de 1937. Os trilhos também são ingleses e datam de 1936. Enfim, tudo por lá é um pedaço do que um dia foi uma estação de trem - resume a dentista -, que é filha do reconhecido restaurador Lincoln Palaia Júnior, falecido há alguns anos, de quem herdou a paixão pelos trens. Para mais detalhes procure no YouTube o vídeo (erroneamente) intitulado: “Locomotiva restaurada vira consultório dentário”, ou no Blog do Jornal Cruzeiro do Sul, de Sorocaba.

 

Informativo mensal da AFPF - distribuição gratuita. Reprodução livre, se citada a fonte Cartas & Sugestões L. Octavio, Rua Dias Ferreira 116/205, Leblon, RJ/RJ-CEP: 22431-050 (21) 2259-9084 Edição, Redação & Fotografia antonio.pastori53@gmail.com (21) 2236-4115 / (21) 99911-8365



Arquivos:

 Informativo AFPF fevereiro 2014 - 124.pdf


 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS