Petrópolis, 30 de Novembro de 2022.
Matérias >> Poder Executivo Mun. >> Desenvolvimento Humano
   
  Falta remédios para pacientes com HIV

Data: 08/01/2009

No fim do ano passado a Prefeitura de Petrópolis divulgou uma pesquisa de que até o dia 20 de novembro, o Município havia registrado um aumento significativo de petropolitanos infectados com o vírus da AIDS. Cerca de 7,5% de casos entre os homens, e aproximadamente 13,5% entre as mulheres. Com esses dados alarmantes, apesar do núcleo do Departamento de Doenças Infecto-contagiosas do Hospital Municipal Dr. Nelson de Sá Earp (HMNSE) atender prontamente a todos os pacientes, alguns medicamentos, vindo do Governo do Estado estão em falta. "O Governo Federal nos atendem prontamente com todos os anti-retroviral mensalmente. Há medicamentos de até R$ 800 e nunca faltou. O governo Municipal também com os remédios de combate as DST, mas o Governo do Estado não vem mandando corretamente àqueles de combate as IO – Infecções Oportunistas", revelou Maria Inês Ferreira, enfermeira do Departamento de Doenças Infecto-contagiosas do Hospital Municipal Dr. Nelson de Sá Earp (HMNSE).

 

Maria Inês explicou que o Governo do Estado envia todo o mês vários medicamentos, o problema é a quantidade que não atendem a todos os pacientes. "O Sulfadiazina é o mais requisitado e nós sempre temos que comprar a mais. Nós não temos o compromisso de comprar, mas quando vemos que vai faltar fazemos fracionamento até eles mandarem. Se não mandarem nós compramos.", disse.

 

A dispensadora de medicamentos, Tereza Melo Gerlassi explicou que não há desperdício de remédios no Município. Sempre que algum medicamento está para vencer, eles encaminham para uma unidade que precise. "Nós acabamos de receber uma doação de Sulfadiazina e foi o que nos salvou. Nós sempre entramos em contato com outras cidades para ver se eles precisam de algo, mandamos medicamentos e recebemos. Para não haver desperdício, comunicamos e enviamos medicamentos para lugares em que há uma procura muito grande.", disse.

 

De acordo com Maria Inês Ferreira é extremamente importante que o paciente siga a medicação rigorosamente. "A pessoa não pode deixar de tomar um dia, porque o coquetel combate o vírus diariamente com a pausa ele se multiplica. A medicação é um aliado e por proporcionar aos pacientes uma vida normal.", finaliza.

 

Ela lembra ainda que o exame de detecção do vírus da AIDS pode ser feito no Pronto Socorro Municipal, ao lado do Hospital Santa Teresa. Os dias disponíveis são toda terça-feira, das 12h30 as 17h, e nas sextas-feiras, de 7h30 a 12h30.

 

 

Fonte: Diário de Petrópolis – 8 de janeiro de 2009.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS