Petrópolis, 14 de Julho de 2024.
Matérias >> Atividades Econômicas >> Capacitação
   
  Faetec terá novo vestibular, mesmo com demissões de professores

Data: 08/05/2015

 

 

Faetec terá novo vestibular, mesmo com demissões de professores

DIário de Petrópolis, 08/05/2015

 

O professor Fernando Motta da Diretoria de Ensino Superior da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) anunciou nessa quinta-feira (7) que a instituição abrirá matrículas para o período 2015.2, apesar da crise com a demissão de professores. O anúncio veio durante a audiência pública na Faetec de Petrópolis que contou com a presença professores, alunos e políticos.

Mais de 53 professores de Ensino Superior da Faetec podem ser dispensados por causa de uma decisão do Supremo Tribunal Federal do ano passado que obriga as instituições públicas de ensino a suspender os contratos de professores temporários até o dia 28 de maio. O número equivale a mais da metade do quadro docente. Os alunos correm risco de ficar sem aulas e terem projetos de conclusão de curso interrompidos.

- Ontem à tarde definimos a abertura do processo seletivo para a nova turma do primeiro segmento da Faetec do período 2015.2. A continuidade do ensino superior está garantida - afirmou Fernando Motta. Ele também disse que a direção está tomando as medidas legais necessárias para impedir que a suspensão ocorra, e está acompanhando o caso desde a decisão do STF no ano passado:

- Assistimos a tudo de forma totalmente responsável. Chamamos concursados. Gostaríamos de chamar mais ainda. Não haverá prejuízo em hipótese alguma a nenhum aluno da Faetec de curso superior. Eu não acredito que a gente interrompa os cursos em função dessa situação – disse, sem explicar como as aulas continuarão, se os professores forem dispensados.

Para os professores, a indignação vem do fato de terem sido informados da decisão apenas este ano, enquanto a Faetec mantinha as atividades normais mesmo com a possibilidade de demissão de metade dos docentes.

- Nós só soubemos esse ano da decisão, mas a Faetec já sabia. Por que não fomos avisados? Não havia até agora nenhuma palavra oficial da presidência, dos diretores – reclamou o Diretor Paulo Guzan, da Faetec de Três Rios.

Os estudantes também compareceram à audiência, trazendo faixas de protesto. Um dos representantes estudantil leu um manifesto afirmando que “não está existindo ética ou respeito aos alunos e suas famílias”.

O gerente de projetos do Parque Tecnológico de Petrópolis, Jonny Klemperer, chamou atenção para a gravidade da situação:

- Não podemos colocar em risco todo o desenvolvimento que vem sendo feito em Petrópolis. Empresas de tecnologia vêm aqui para buscar mão de obra qualificada, e isso não pode acabar.

Políticos

A audiência contou com a participação dos vereadores Luizinho Sorriso (Pros), Silmar Fortes (PMDB), Anderson Juliano (PT) e Gilda Beatriz (PMDB), além do deputado estadual Paulo Ramos (PDT) - que sugeriu a prorrogação dos contratos dos professores até dezembro - e representantes do executivo municipal. Para Gilda Beatriz, vice-presidente da comissão de Defesa da Educação na Câmara, o que está acontecendo é “uma injustiça”. Ela culpou a lentidão da burocracia brasileira.

- A máquina administrativa é muito lenta. Acredito que eles (a diretoria da Faetec) estejam tomando atitudes desde o início, mas como há muita burocracia, a situação chegou até um limite.

Segundo ela, a bancada do PMDB na câmara encaminhou a questão ao governador do Rio, Fernando Pezão, do mesmo partido.

O secretário de governo Juvenil Reis, representando a prefeitura, disse que o prefeito Rubens Bontempo (PMDB) discutirá o assunto com o governador Pezão na reunião entre os dois chefes do Executivo na próxima semana. O prefeito também colocaria seu gabinete “à disposição” da Faetec e acredita que a decisão da Justiça tenha de ser revista.

A assessoria de imprensa do Governo do estado disse que Pezão só irá se posicionar depois que receber o encaminhamento dos colegas de partido.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS