Petrópolis, 29 de Setembro de 2020.
Matérias >> Diálogo com a população >> Mensagens da Comunidade
   
  Caminho do Imperador

Data: 25/08/2009

Caminho do Imperador

 

 

            Desfrutar da exuberante natureza do Caminho do Imperador é fazer uma viagem no tempo.

            Tendo como raiz o Caminho Novo de Minas, aberto por Garcia Rodrigues Paes, o local servia como uma tosca ligação entre Paty do Alferes e Petrópolis, atravessando a Mata Atlântica e somente podendo ser percorrido a cavalo. No início do século XIX já eram conhecidas várias passagens que ligavam o Córrego Seco a Paty do Alferes, mas é de 1810 o primeiro documento que registra oficialmente o que viria a ser o futuro Caminho do Imperador.

            Foi a partir da criação de Petrópolis, em 1843 e da chegada dos alemães, em 1845, que as autoridades do Governo Provincial Fluminense se decidiram pela abertura de uma “estrada carroçável”, para suprir a Colônia com a produção agrícola. O projeto original acabou se transformando numa verdadeira novela até que em 1858, a obra foi concluída sob a orientação do engenheiro Oto Reimarus, com um percurso de 33Km, contados a partir da Estrada do Contorno.

            Foram as freqüentes cavalgadas de D. Pedro II que originaram o nome do Caminho (ou Estrada) do Imperador.

            Ainda hoje o lugar se embrenha em plena Mata Atlântica e é um passeio perfeito para os amantes da ecologia que podem praticar esportes como caminhadas, cavalgadas ou trilha de bicicletas por toda sua extensão.

 

 

 

 

 

Fonte: Tribuna de Petrópolis, 21 de agosto de 2009.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS