Petrópolis, 19 de Agosto de 2019.
Matérias >> Propostas Comunitárias de Politicas Públicas >> Infra Estrutura
   
  Projeto para reativação do trem avança

Data: 23/11/2010

Projeto para reativação do trem avança

 

            Na manhã de ontem, representantes das secretarias estaduais de Obras e Transporte entregaram uma minuta do Termo de Cooperação Técnica para a reativação da Ferrovia Príncipe do Grão Pará aos secretários de Governo, Carlos Abenza, e de Planejamento, Aguinaldo Goivinho. O documento define as responsabilidades atribuídas a cada uma das partes envolvidas no projeto – governo do estado e as prefeituras de Petrópolis e Magé. “Vamos analisar esta minuta e, sendo aprovada, só precisamos esperar a posição do município de Magé para então formalizar o termo de cooperação”, comentou Abenza. O encontro também contou com a presença de membros do GTTrem/Comtur – grupo de trabalho para reativação da ferrovia.

            De acordo com o vice-coordenador do GTTrem, Jonny Klemperer, é provável que ainda neste ano o termo seja assinado. “Assim que os municípios derem o aval ao governo do estado é possível realizar a solenidade de formalização do termo. A intenção é de que o evento aconteça no Museu Imperial, na sala das carruagens”. Para Klemperer, a assinatura do documento será um grande passo para a reativação da ferrovia. “O objetivo é que a linha férrea esteja em funcionamento para a Copa do Mundo. Estima-se que, passados os trâmites burocráticos, as obras sejam concluídas em dois anos”, disse.

            Segundo Abenza, toda a parte de infra-estrutura da ferrovia, como a instalação dos trilhos e viadutos ficará a cargo do governo do Estado. Serão restabelecidos seis quilômetros da linha – quatro que ligam o Alto da Serra à Raiz da Serra e outros dois até a Vila Inhomirim, em Magé. Já as prefeituras de Petrópolis e Magé ficarão com a regulamentação fundiária e a revitalização da área, projetos que serão custeados com recursos provenientes do programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida. Ao todo, o projeto deve girar em torno de R$ 70 milhões, contando com obras de infraestrutura, retirada de moradores, revitalização e compra de trens. A previsão é que a linha férrea atenda mil pessoas por dia, cerca de 400 mil por ano. As passagens devem variar entre R$ 15 e R$ 25 e a viagem até Magé seria feita em menos de 30 minutos.

            Além dos recursos do programa Minha Casa, Minha Vida, também está prevista para o realização do projeto a utilização de verbas do Plano de Ação das Cidades Históricas, também desenvolvido pelo governo federal. De acordo com Goivinho, devem ser destinados cerca de R$ 110 mil para a área remanescente da antiga sede da Fábrica Cometa. “A antiga linha do trem passava pela fábrica. Com os recursos, vamos revitalizar o local e transformá-lo em mais um ponto turístico”, comentou o secretário.

            A Ferrovia Grão Pará funcionou durante 81 anos – de fevereiro de 1883 a novembro de 1964 – e transportou em seus trens ilustres passageiros, que vinham para Petrópolis desfrutar do clima ameno. Em sua viagem inaugural marcaram presença Dom Pedro II, imperador do Brasil, e o Barão do Rio Branco.

 

Fonte: Tribuna de Petrópolis, 19 de novembro de 2010.




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS