Petrópolis, 09 de Dezembro de 2019.
Matérias >> IPGPar: Plano Estratégico de Petrópolis - PEP20 >> GT6 - Cidadania
   
  Delegacias da cidade são as que fazem mais prisões no estado do Rio

Data: 25/08/2019

 

Delegacias da cidade são as que fazem mais prisões no estado do Rio

 

O número de prisões na cidade é três vezes maior do que a média das demais delegacias de polícia do Estado do Rio. Segundo o diretor geral do Departamento de Polícia, delegado Alexandre Ziehe, o resultado é alcançado graças à proximidade da polícia com a sociedade civil. O número de elucidações de casos de homicídios também chama a atenção, já que cerca de 70% são resolvidos. De janeiro a julho, 15 assassinatos foram registrados na cidade, seis deles só em julho.

JANAINA DO CARMO - Tribuna de Petrópolis


As duas delegacias de polícia da cidade - 105ª (Retiro) e 106ª (Itaipava) - foram as unidades que mais efetuaram prisões em todo o Estado do Rio de Janeiro no primeiro semestre deste ano, 200 no total. Os números foram apresentados pelo diretor geral do Departamento de Polícia do Interior, delegado Alexandre Ziehe, durante solenidade de lançamento do Programa Minha Aurora realizada na última sexta-feira.

“Essas prisões foram efetuadas somente pelos policiais civis. Comparadas com as outras delegacias, as unidades de Petrópolis realizam mais que o triplo de prisões. Em outras delegacias a média de detenções é de 30, 18, 27”, disse Alexandre Ziehe.

“A nossa difença aqui é a proximidade com a socidade civil, isso faz com que as unidades do interior do Estado se destaquem”, ressaltou o delegado. Além do aumento das prisões feitas por policiais civis, as duas delegacias também se destacam na elucidação dos homicídios.

“A média é que 60% a 70% dos assassinatos ocorridos no interior são elucidados. O número é bem superior do que as outras delegacias, que apresentam uma taxa em torno de 30%”, disse Alexandre Ziehe.

De janeiro a julho deste ano, a cidade registrou 15 assassinatos de acordo com o levantamento do Instituto de Segurança Pública (IPS) do Estado do Rio de Janeiro. Só no mês de julho, foram seis crimes deste tipo, este foi o maior número de homicídios registrados em um único mês desde março de 2014.

“Tivemos um triplo homicídio na região de Araras neste mês causado por disputa do tráfico de drogas. Foi aberto o inquérito, os autores foram identificados e estão na lista de procurados do Disque Denúncia”, citou o delegado.


Petrópolis ganhará câmeras de reconhecimento facial

Os bons resultados produzidos pela Polícia Civil em Petrópolis podem ser ainda mais expressivos quando entrar em operação as câmeras de segurança que farão o reconhecimento facial. O anúncio foi feito pelo prefeito Bernardo Rossi também durante a solenidade de lançamento do Programa Minha Aurora, na última sexta-feira.

O sequipamentos vão permitir a localização de criminosos foragidos. As câmeras fazem parte do sistema de monitoramento da cidade no Centro Integrado de Operações de Petrópolis (CIOP) localizado em uma sala no Centro de Cultura Raul de Leoni, no Centro da Cidade. O investimento para a implantação de todo o sistema, que existe há pouco mais de um ano, é de R$ 480 mil tanto do governo federal quanto municipal.

Desde que entrou em funcionamento, o CIOP já registrou mais de 265 imagens de crimes ou suspeitas de delitos, 71 de ocorrências de trânsito e 126 de outras situações. São ao todo 56 câmeras instaladas em 46 pontos diferentes por toda a cidade.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS