Petrópolis, 09 de Dezembro de 2019.
Matérias >> Cidade >> Notícias
   
  Seminário debate desafios para a prevenção às drogas

Data: 12/11/2013

 

Evento foi realizado na última segunda-feira (11), no bairro Quitandinha

A Fundação Milton Campos, por meio do Núcleo da Mulher Progressista (ambos ligados ao Partido Progressista) promoveu nesta segunda-feira (11) o seminário “Drogas por quê? Desafios para a educação”. Petrópolis foi o primeiro município do estado do Rio de Janeiro a sediar o evento. Cerca de cem agentes comunitários multiplicadores, divididos em dois grupos, participaram do encontro realizado no Solar Portugal, no bairro Quitandinha.

O simpósio foi aberto pela presidente do Núcleo da Mulher Progressista de Petrópolis, Aline Damaceno, e contou com a participação da psicóloga Cecília Farani e da professora da PUC-SP, Helena Maria Becker Albertani, que trataram questões como as diferenças entre drogas lícitas e ilícitas e a abordagem aos usuários. As profissionais também tiraram dúvidas dos participantes.

Farani defendeu a tese de que, devido a questões culturais e históricas, erradicar o uso das drogas é impossível. A psicóloga também alertou para a necessidade de mudanças nas atitudes das pessoas que consideram nocivas apenas as drogas ilegais, ignorando os efeitos das chamadas drogas lícitas, como o álcool e o tabaco. “O fato de a droga ser licita ou ilícita não a torna mais ou menos perigosa. O álcool é vendido normalmente, mas, se consumido sem responsabilidade, é muito lesivo ao corpo”, afirmou.

Helena Albertani destacou ainda a discrepância entre os dados de pesquisas científicas que apontam os malefícios destas substâncias e o que a mídia difunde. Ela defendeu um trabalho de prevenção iniciado ainda na idade escolar, envolvendo toda a comunidade buscando a diminuição dos fatores de risco e aumentando os de proteção.

O evento foi trazido para Petrópolis por iniciativa da presidente do Núcleo da Mulher Progressista de Petrópolis junto da senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS). “O evento foi um grande sucesso. Conseguimos atingir nosso público-alvo, que são os agentes multiplicadores. Ficamos muito felizes em ter participado dessa conquista. Esta foi a primeira edição do seminário “Drogas por quê?” no Estado do Rio”, destacou.

Presente no evento, o vereador Thiago Damaceno (PP) lembrou a reativação do Conselho Municipal Antidrogas, que, agora, tem caráter deliberativo. Os interessados em candidatar-se a uma vaga no conselho podem inscrever-se até o próximo dia 19 na Casa dos Conselhos, localizada na Avenida Ipiranga, 544.

Cristiane Pedro, que esteve presente na ocasião, elogiou a iniciativa: “Essa capacitação nos ajuda a orientar, mostrar os riscos e as consequências das drogas”. “Hoje, o acesso às drogas lícitas ou ilícitas está muito facilitado para crianças e adolescentes. Por isso, é necessário que as pessoas estejam capacitadas para orientar de forma correta”, afirmou a capelã.

Alciléa Medeiros, auxiliar de saúde bucal do Posto de Saúde da Família (PSF) do bairro Carangola, compartilha a opinião. “Precisamos de uma participação maior da sociedade em relação a este tema, porque todos sofrem com essa questão. Observo muito isso na minha comunidade, em especial com os jovens e adolescentes”, afirmou.




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS