Petrópolis, 17 de Julho de 2019.
Matérias >> Cidade >> Notícias
   
  Incêndio que destruiu 18 hectares de mata pode ter sido criminoso

Data: 05/09/2013

 

O incêndio em vegetação que teve início na tarde da última segunda-feira em Área de Proteção Ambiental de Petrópolis (APA), em Araras, foi dominado ontem. O fogo consumiu mais de 18 hectares de mata virgem, o que equivale a quase 180 mil metros quadrados. O trabalho no combate ao fogo contou ontem, durante todo o dia, com efetivo de 30 homens do Corpo de Bombeiros, junto com guardas-parque da reserva e homens do Grupamento de Proteção Ambiental da Guarda Civil, no trabalho de combate ao fogo na tentativa de evitar que se alastrasse até a Reserva Biológica de Araras (Rebio).

A queimada aconteceu na divisa de Araras e Vale das Videiras e teve início na localidade Ponte Funda. Segundo o chefe de operações florestais da Rebio, Ricardo Ganem, foi um incêndio criminoso, mas o suspeito pelo ato não foi encontrado. “Estamos trabalhando sem interrupção para tentar apagar as chamas, que se espalham com muita rapidez devido às condições do tempo como a estiagem, o relevo íngreme e as altas temperaturas. Os profissionais trabalharam para tentar evitar que o fogo se alastrasse para a reserva, com as chamas já estão muito próximas”, disse Ricardo, no início da tarde de ontem.

A Rebio recebeu o chamado comunicando sobre o incêndio na última segunda-feira, por Incêndio que destruiu 18 hectares de mata pode ter sido criminoso volta das 15h. O combate ao fogo foi prejudicado pelas altas temperaturas e pelo vento forte. “Mais de 24 horas de queimada em vegetação e apenas depois das 17 horas que conseguimos praticamente controlar a situação. O aumento da umidade relativa na parte da tarde ajudou bastante no trabalho do efetivo”, disse Ricardo.

O efetivo utilizou, além dos 30 homens,material para o combate ao fogo: abafadores, mochilas costais, mc lead e pulaski (ferramentas específicas). Além disso, os bombeiros utilizaram duas viaturas de água do tipo autobomba e autobomba tanque. Segundo o chefe de operações florestais da Rebio, este é o segundo incêndio no local, apenas neste ano.

O trabalho na reserva acontece há 36 anos, mas recentemente recebeu os guardas-parque para atuar na defesa e preservação da Reserva Biológica, que abrange uma área de aproximadamente 2.131 hectares (mais de 21 milhões de metros quadrados), e está parcialmente incluída na Área de Proteção Ambiental de Petrópolis, administrada pelo Ibama. Segundo o comandante da área serrana, coronel Luiz Emmanuel Palencia Barbosa, esta é a época do ano em que queimadas e incêndios em vegetação acontecem com mais frequência, devido à estiagem. A Região Serrana é campeã em incêndios florestais, sendo responsável por mais de mil incêndios por ano e causando uma perda ambiental de cerca de 15.000 hectares de área verde no mesmo período.

Os moradores podem denunciar quem comete este tipo de crime. A Lei de Crimes Ambientais prevê multa de R$ 1.000 por hectare ou fração para quem faz uso de fogo em áreas agropastoris sem autorização, prisão e multa para quem fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios e prisão de até cinco anos e multa no valor de R$ 1.500 por hectare ou fração para quem provocar incêndio em mata ou floresta.Apessoa que queima o lixo em casa pode ser multada em um valor que varia de R$ 500 a R$ 50 milhões, dependendo da área e da quantidade de resíduos que está sendo eliminada.




 

 

Área do Município: 795.798 km²
População estimada (2013): 297.888 habitantes (95% alfabetizada)
Densidade Demográfica (2013): 371,85 habitantes/km²
PIB (2011): R$ 9.212.328.000,00 (R$ 30.925,47 per capta)
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (2010): 0,745 (13º dentre 92 no RJ)
Fonte: IBGE
DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS