Petrópolis, 09 de Dezembro de 2019.
Matérias >> Cidade >> Notícias
   
  Passagem de ônibus aumenta

Data: 05/12/2012

 Tarifa dos ônibus executivas também teve reajuste de 30%

A nova tarifa do transporte público coletivo entra em vigor nesta quarta-feira (5). O decreto municipal que concede o aumento de R$ 0,30 – passando dos atuais R$ 2,50 para R$ 2,80 – foi publicado no Diário Oficial do último dia 29 de novembro. Ainda de acordo com a publicação, as passagens dos ônibus executivos terão um reajuste de no mínimo 30% em relação à tarifa dos coletivos convencionais. O reajuste das passagens não agradou os usuários do transporte coletivo, que consideram o novo valor muito caro em relação à qualidade do transporte e pelo percurso feito pelos ônibus. “Eu moro no Taquara e chego a ficar 15 minutos dentro do ônibus. Pagar R$ 2,80 para ficar tão pouco tempo dentro do coletivo é um absurdo”, comentou o aposentado Manoel Roberto da Silva, de 60 anos.

Para a costureira Léa Martins, de 50 anos, moradora do bairro Quitandinha, é injusto aumentar a passagem com um sistema de transporte público de péssima qualidade. “É um absurdo reajustar a tarifa com esse transporte ruim. Os ônibus atrasam, não cumprem horários e ainda querem que paguemos mais por isso”, protestou. Para a operadora de máquina, Eliana Jesus, de 50 anos, moradora da Estrada da Saudade, o alto valor da passagem vai prejudicar até os passeios de fim de semana. “Como é que eu vou passear com o meu netinho?”, brincou Eliana, acrescentando que o reajuste não compensa pelo curto percurso das linhas. “Quem mora na Posse, por exemplo, ainda anda bastante. Mas para quem reside nos bairros próximo ao Centro é muito cara uma passagem de R$ 2,80”, disse.

A nova tarifa também não agradou os usuários que passaram a contar com os novos ônibus das duas empresas vencedoras de recente licitação – Expresso Brasileiro e Turb. Para eles, o preço da renovação das empresas não deveria “cair na conta da população”. “Colocam ônibus novos e quem paga é o povo? Isso não é justo. Quase três de passagem é muito caro, deveríamos continuar pagando o mesmo preço. Sou contra esse aumento”, disse a dona de casa Patrícia Lage, de 22 anos, moradora do Bingen.

O pedido de revisão das passagens foi solicitado pelo Sindicato das Empresas do Transporte Público de Petrópolis (Setranspetro). De acordo com a planilha básica, a entidade propôs uma tarifa de R$ 3,32; enquanto que a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans), com base na mesma planilha, calculou um valor diferente, R$ 2,88.

Segundo o decreto, o reajuste deveria ser concedido para “evitar um acúmulo de prejuízos às operadoras, podendo trazer um caos ao serviço de transporte público”. Ainda de acordo com a publicação, os reajustes propostos pela Setranspetro e pela CPTrans são “socialmente injustos e não poder iam ser suportados pela população”. O último aumento na tarifa havia sido concedido pela Prefeitura em dezembro de 2010.

 

 

 

 

FONTE: Tribuna de Petrópolis




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS