Petrópolis, 26 de Fevereiro de 2020.
Matérias >> Atividades Econômicas >> Comércio
   
  Associação aponta camelódromo como solução para ambulantes

Data: 06/02/2009

Os ambulantes instalados na Rua Epitácio Pessoa, no Centro, passam por um momento de muita apreensão, Segundo o presidente da Associação dos Ambulantes de Petrópolis (Avampe), João Firmino, ainda existe a possibilidade da retirada das barracas, em conseqüência de um acordo firmado entre o Governo Municipal, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Iphan) e Instituto Estadual do Patrimônio Artístico e Cultural (Inepac). O local está dentro de área tombada.

 

João Firmino ressalta que muito se fala em crise e que hoje todo aquele que atua como ambulante, em algum momento da vida passou por dificuldade e acabou caindo na informalidade, para poder sustentar sua família. “Qual ambulante não gostaria de ter um emprego fixo, onde tenha todas as garantias trabalhistas, tendo a certeza da aposentadoria, porém não é isso que acontece, para quem atua como ambulante”, argumentou.

 

O presidente da Avampe entende que os valores históricos precisam ser preservados, mas ao mesmo tempo ressalta que é preciso lembrar que por trás de cada barraca de ambulante, existe um ser humano, que poderá ter a sua vida muito prejudicada, caso fiquem impedidos de trabalhar. “O Iphan, o Inepac e o Governo Municipal, precisam atuar juntos, não apenas na defesa do patrimônio histórico, mas também, em defesa da vida, afinal são chefes de família que precisam levar comida para dentro de casa, que pode ser seriamente prejudicados”, finalizou.

 

Acordo prevê a retirada gradual das barracas

 

O acordo foi firmado junto ao Ministério Público Federal e segundo João Firmino foi feito pelas costas da Associação dos Ambulantes. “O governo passado, que sempre nos dizia que a situação estava controlada, porém fomos traídos, assinando um acordo que obriga a retirada de seis barracas, situação que deixou os ambulantes que atuam na Epitácio Pessoa indignados, por conta de tamanha falta de respeito”, disse.

 

A esperança dos ambulantes da Epitácio Pessoa é que o atual estacionamento do INSS, na Rua do Imperador possa ser usado pelo Município como camelódromo. “Nossos deputados federais (Leandro Sampaio, Hugo Leal e Paulo Rattes), poderiam se mobilizar em prol da nossa causa e assim conseguir que o terreno seja cedido ao Governo Municipal, afinal o INSS é um órgão federal”, disse o presidente da Avampe.

 

A Secretaria de Trabalho e Assistência Social e Cidadania, Aparecida Barbosa lembra que a situação precisa ser resolvida, contudo a solução para a questão, ainda não está definida, admitiu, mas lembra que alternativas precisam ser obtidas o mais rápido possível.

 

“O acordo, além de prever a retirada de 6 barracas por ano, reiterou que apenas 30 poderiam ser instaladas na Rua Epitácio Pessoa, porém atualmente, 24 estão em funcionamento, sendo que esse fato nos deixa o ano de 2009, para buscar uma solução e não deixar de atender o acordo firmado e ao mesmo tempo minimizar os prejuízos aos ambulantes”, afirmou.

 

Aparecida Barbosa lembra que a questão dos ambulantes instalados que atuam na Rua Epitácio Pessoa é delicada, mas garante que o Governo Municipal terá toda a cautela para lidar com a situação. “Precisamos analisar todas as questões que envolvem o problema e retomar as negociações na busca de algo que possa atender o ansejo de todos”, finalizou.

 

 

Fonte: Diário de Petrópolis – 29 de janeiro de 2009.

Autor: Rubens Silva




 

 

DADOS MUNICIPAIS EQUIPEWEB DADOS MUNICIPAIS DADOS MUNICIPAIS